Vinhos de Longa Guarda

Produção de Vinhos de Longa Guarda

• Respeito rigoroso aos vinhos tradicionais da Bourgogne
• Com o envelhecimento, revelam ainda mais a autenticidade e a expressão do terroir,
• Aromas finos e complexos, forte presença e persistência na boca
• Acompanhamento perfeito para a tradicional cozinha francesa
• Grande poder antioxidante, muito benéfico à saúde.

Método

As vinhas do Château de Villars Fontaine, situadas a 5km de Nuits-Saint-Georges, tem entre 30 e 35 anos.
Elas foram plantadas nos anos 70 por Bernard Hudelot, nativo de Villars Fontaine, sobre as costas com melhor exposição ao sol para reproduzirem os Grandes Vinhos produzidos no Século XII.


Sua filosofia, baseada na importância da cultura da vinha consiste na obtenção da autenticidade de uma safra a partir do trabalho na vinha, conforme o solo e o clima do ano em questão, e não pelo acréscimo de produtos enológicos ao vinho.


Assim, fazem parte de seu método de condução do vinhedo: a utilização bem reduzida de produtos químicos, o controle da produção de uvas, sempre 25% inferior ao rendimento máximo permitido na Bourgogne e a colheita manual das uvas que são triadas duas vezes para garantir sua qualidade.


Quanto à vinificação, utiliza um método tradicional, com a utilização de leveduras selvagens, sem qualquer adição de enzimas ou taninos artificiais, evitando assim a padronização dos vinhos, que tem ocorrido no mercado atual. Com a mesma finalidade, todo o processo se passa em cubas abertas, à baixa temperatura, já que o aquecimento do vinho pode quebrar as moléculas de taninos e os polissacarídeos, prejudicando seu potencial de guarda. A colagem, nos vinhos tintos, é feita com claras de ovos e nenhum vinho é filtrado.
 

Além da maceração longa, o produtor opta pelo armazenamento longo em barricas de carvalho por 18 a 24 meses para os vinhos brancos e 30 a 48 meses para os tintos, técnica que garante a estabilização do vinho e aumenta seu potencial antioxidante, garantindo também seu potencial de guarda.

Terroir

O Clima: As Hautes Côtes, situadas a mais de 120 metros de altura, apresenta encostas protegidas dos ventos, com pouca neblina e uma bela insolação. A temperatura média é de 1 a 2° inferior à da Côte (Côte de Beaune e Côte de Nuits), em razão da altitude. A pluviosidade é baixa e regular durante o ano.


Geologia: O solo da Bourgogne data do período Jurássico. A Côte de Beaune e a parte norte das Hautes Côtes de Nuits provem exclusivamente do Jurássico Superior. São formados de Mármore Branco que constituía o fundo do mar há cerca de 200 milhões de anos. Este mármore de exceção produz na Bourgogne os maiores vinhos brancos do mundo, provenientes da uva Chardonnay. Fontaine, na Haute Côte de Nuits, a 370 metros de altitude, é o exemplo perfeito já que seus mármores são rigorosamente idênticos aos da célebre montanha de Corton Charlemagne, situada a300 metros. Na parte baixa, os solos são mais propícios à cultura da Pinot Noir.

Seu idealizador: Bernard Hudelot

Bernard Hudelot, enólogo e professor da Universidade de Dijon, com sua filosofia e suas convicções, trabalhou

“à l'ancienne": nada de clones nos seus vinhedos, nada

de leveduras exógenas durante a vinificação e, sobretudo, nada de filtração. Assim, este bourguignon de pura linhagem seguiu os métodos ancestrais de vinificação para o vinho de longa guarda.

  • Facebook Social Icon
  • twitter
  • insta

Alameda Rolf Colin – Bloco B, ADM 1
Condomínio Parco Perini – Joinville – SC

(47) 3439-4294